Degustação de Inverno do sábado na Bekaa (29/07/17)

29 de Julho de 2017    Leonardo    Vinhos

img

Sob o comando de Sérgio Musolino, o sábado na Bekaa trouxe  uma especial Degustação de Inverno, com  vinhos oferecidos com descontos de até 50%, aos participantes. Uma excelente oportunidade para repor a sua adega. Vamos aos vinhos.

Glen Carlou Vineyards, localizada no Paarl Valley, Africa do Sul, foi criada em 1985 e desde 2003 pertence ao Grupo Hess, que possui o Artezime no Napa, Sequana no Russian River (Califórnia), Bodega Colomé, na Argentina e a maior parte de Peter Lehmann Wines, na Austrália. Na vinícola, além da produção de vinhos que tem sido destaques pela qualidade, existe uma das maiores Coleções Privadas de Arte Contemporânea do Mundo, oferecendo aos visitantes uma oportunidade de visitações e degustações, com destaque para o serviço oferecido pelo enólogo David Finlayson.

Glen Carlou Tortoise Hill White 2011 – elaborado com 50% Chenin Blanc e 50% Chardonnay, com amadurecimento de 3 meses com as lias em cubas de aço inox. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um amarelo palha com tons esverdeados e muito brilhante. Os aromas mostram frutas cítricas, frutas tropicais e melão. Na boca repete o frutado do olfato, com uma ótima acidez, que lhe confere agradável frescor, que permanece no bom final. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço:R$ 65,00.

Foi em 1996 que as irmãs Canepa – Gilda, Edda e Antonieta – resolveram juntar todo o conhecimento que herdaram da família, produtora de vinhos desde 1930, e colocar em prática um antigo sonho: fundar uma vinícola de ponta.Escolheram cuidadosamente o nome TerraMater, que significa terra natal, em latim, e abriram as portas da vinícola familiar em um terreno excpecional com vinhas que chegam aos 70 anos de idade.Nas palavras das fundadoras, “TerraMater representa a perfeita combinação entre tradição chilena nas melhores práticas, a pesquisa por inovação e a preocupação de buscar o melhor que os vinhedos podem entregar”.

Paso del Sol Sauvignon Blanc 2016 – elaborado com 100% Sauvignon Blanc. Teor Alcoólico de 12,5%. A coloração é de um amarelo palha com reflexos verdes. Os aromas mostram  cítricos, maracujá, kiwi, abacaxi e floral. Na boca apresenta acidez elevada, leveza e frescor típicos da casta. Agradável final com o floral se mostrando. Avaliação: 87/100 Pontos. Preço:R$ 29,90.

A Companhia Contri Spumanti representa hoje uma das empresas mais importantes na cena do vinho e vinhos espumantes, italianos e internacionais. Está localizada no Cazzano di Tramigna, na  pequena cidade de Val Tramigna. A história da empresa está intimamente ligada à de seu fundador Luciano Contri, nascido em 1938, em Cazzano di Tramigna, de uma família que sempre esteve no comércio do vinho. Aos 18 anos já transportava o produto para os clientes. Em 1959 fundou a sociedade unipessoal Luciano Contri, que em 1980 seria transformada em Contri Spumanti SpA, mantendo-se o envolvimento total da família. No mesmo ano começou a produção de vinhos e espumantes naturalmente fermentado (método Charmat). Hoje produzem 15 marcas, sendo que na linha Terre dell’Isola elaboram Grillo, Vermentino, Cannonau, Nero d’Avola e Syrah.

Terre dell’Isola Cannonau di Sardegna 2013 – elaborado com 100% Connonau, com passagem por tanques de cimento. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um granada médio e brilhante. Os aromas mostram ameixa, figo maduro,  frutas secas, algo floral, toques picantes e alcaçuz. Na boca apresenta bom corpo, com taninos presentes e leve amargor. Acidez equilibrada. Bom final frutado com o alcaçuz se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$58,00.

Situada no coração do vale do Rio Douro, na sua margem direita, entre a Régua e o Pinhão, a Quinta do Crasto é propriedade da família de Leonor e Jorge Roquette há mais de um século. Com uma área de 130 hectares, dos quais 70 são ocupados por vinhas predominantemente orientadas a sul, estende-se desde o leito do rio até cerca dos 600 metros de altitude. Na Quinta do Crasto são produzidas diversas categorias de Vinhos de Mesa e de Vinhos do Porto. Como destaque, um rótulo que traz a união de dois grandes nomes do mundo do vinho : Jorge Roquette, da Quinta do Crasto do Douro, e Jean-Michel Cazes, do Château Lynch-Bages de Bordeaux,que  se uniram num projeto para produzir, com as castas do Douro, um vinho que junta o conhecimento de duas das maiores regiões vinícolas do mundo: nasceram assim  o Roquette-Cazes e o Xisto

Crasto Tinto 2015 – elaborado com Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinta Barroca e Touriga Franca, sem estágio em madeira. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas (framboesa, cereja, amora), toque herbáceo e notas florais. Na boca apresenta  um corpo médio, com taninos macios e bem integrados ao frutado, com acidez equilibrada. Longo final frutado. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 100,00.

Vinícola Terranoble foi fundada em 1993, por quatro empresários do Chile que decidiram realizar o sonho de criar uma adega focada em vinhos premium. Com o compromisso de desenvolver uma excelência  em Sauvignon Blanc e Merlot, instalou-se no melhor lugar para essas variedades: Vale do Maule. A vinha teve um marco histórico quando o ampelografo francês Jean Michel Boursiquot descobriu que grande parte do Merlot chileno pertencia à Carmenere extinta. Enquanto muitos voltaram à  Merlot, Terranoble decidiu aprender com esta estirpe, transformando-a  em sua atenção principal. Em 2003 e o alemão Lobo von Appenentrou mpara o grupo. Dividido entre os vales de Casablanca, Colchagua e Maule, as vinhas cobrem 450 hectares de terra, todos escolhidos considerando as diversas necessidades de cada uma das variedades. Assim, tem-se as melhores condições de clima e solo necessárias para produzir vinhos equilibrados, com grande concentração de aromas e sabores, possuindo um estilo moderno e de qualidade. São elaborados vinhos nas linhas Classic, Reserva, Reserva Terroir, Gran Reserva e Alta Gama. Atualmente a produção de Carménere é a mais importante da Terranoble, sendo a única vinícola do Chile que vende mais Carménère do que Cabernet Sauvignon

TerraNoble Reserva Cabernet Sauvigon 2014 -elaborado com 100% Cabernet Sauvignon, com amadurecimento de  8 meses em barricas de carvalho francês e americano para 80% do vinho. Teor alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi intenso com toques violáceos nas bordas e muito brilho. Os aromas são bastante frutados, com algo de especiarias, tabaco, chocolate e leve pimenta verde, com toques amadeirados.  Na boca apresenta um bom equilíbrio, com taninos macios e bem integrados, leve adstrigência, baunilha e pimenta. Longo final, com frutas maduras  e madeira. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 80,00.

De Martino, vinícola fundada em 1934, hoje na quarta geração, tem vinhedos por todo Chile, já que busca o lugar mais apropriado para cada variedade. Ao longo dos anos foram explorados mais de 347 vinhedos em todo o Chile, cobrindo grande parte do país, de norte a sul e as montanhas a costa. Tem vinhedos de Cabernet Sauvignon em Cachapoal , de Chardonnay  no vale de Limari, Cinsault e Moscatel no vale de Itata e Syrah em Choapa. E são deles os mais altos vinhedos chilenos, em Elqui, de onde vem Syrah e Petit Verdot. Em 2011 a De Martino, tendo à frente o enólogo Marcelo Retamal, começou a acabar com a padronização (colheita tardia para obter uvas muito maduras, açucaradas, muita madeira, muita levedura), em que os vinhos não têm identidade e todos se parecem. A mudança: nada de ácido tartárico (para dar acidez às uvas ultra maduras), nada de leveduras adquiridas em mercado, nada de barricas novas para os tintos,  leveduras nativas e foudres para os vinhos tops. A De Martino faz hoje vinhos de Novo Mundo no estilo Velho Mundo: vinho mais suave, magro, elegante, fino, fresco e gastronômico.

De Martino Las Aquilas Cabernet Sauvignon 2011 – elaborado com 100% Cabernet Sauvignon, de 4,7 hectares de vinhedo específico, Las Águilas, Isla de Maipo. Passagem de 14 meses em barricas novas de carvalho francês. Teor Alcoólico de 13,5%.  A coloração é de um rubi concentrado com bordas violáceas e muito brilho. Os aromas mostram cassis, amora, ameixa, fumo, especiarias picantes e algo amadeirado. Na boca apresenta um ótimo corpo, boa textura, com taninos potentes e bem integrados ao frutado, leve adstringência e acidez pontual. Longo final, com fruta e leve pimenta se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 154,00.

Alicia Mateu Arizu , esposa do winemaker Alberto Arizu (da Luigi Bosca),  iniciou em 1998, junto com o filho caçula Rodrigo Arizu, a comercialização de vinhos que seguem os conceitos de um verdadeiro château. Foram mais de 25 anos de investigações e estudos para obter vinhos de excelência, que hoje são cultivados em dois vinhedos: Viña Alicia e St. Albert. Com características chateau a Bodega Viña Alicia está rodeado por um vinhedo de 10 hectares de Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Petit Verdot , Nebbiolo, Grenache Noir, Carignan, Albariño e Savagnin.

Viña Alicia Brote Negro 2009 – elaborado com 100% Malbec ‘Brote Negro’, uma raridade natural, detectada neste vinhedo muito antigo (mais de 80 anos) de uvas Malbec, em Las Compuertas, Luján de Cuyo. Fermentação com as leveduras naturais do vinhedo. Sem filtração. Amadurecimento de 16 meses em barricas de carvalho francês novas. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de púrpura intenso, de enorme consistência. Os aromas mostram frutas maduras (cereja, framboesa e ameixa), uva passificada, alcaçuz e toque floral. Na boca apresenta um grande corpo, com taninos riquíssimos e potentes, bem integrados ao frutado. Um longo final com muita fruta e alcaçuz. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$335,00.

Perbacco - Osvaldir Castro

http://perbaco.com.br/

Matéria Específica:

http://perbaco.com.br/degustacao-de-inverno-do-sabado-na-bekaa/